masculino e feminino – em processo de despertar

Hoje cada vez vemos de forma mais clara e explícita os padrões fortes de comportamento que denotam posse e propriedade de uns humanos sobre os outros. Em nome de uma palavra sagrada chamada amor uns se sentem no lugar de tomarem posse de outros.
É importante perceber que isso não é amor. Amor está bem bem longe de posse e propriedade. Posse e propriedade lembram, é o que humanos tem sobre coisas e não sobre seres.
Portanto, é preciso que as pessoas parem de se deixar manipular em nome do amor. Amor jamais manipula, amor liberta.
Esses padrões de posse são a marca do patriarcado, de uma estrutura social em que homens tem poder sobre o feminino, e esse poder é respeitado consciente e  inconscientemente em muitos níveis.
Hoje ainda vemos milhares de notícias onde se lê que mulheres foram vítimas de ataques físicos ou morais de homens. Seja em casa como mulher, filha, ou como trabalhadora nas empresas ou em suas atividades como autônomas as mulheres ainda sentem o medo de não lhes ser permitido ocupar o seu lugar, de serem agredidas por que estão sendo elas mesmas na sua plenitude.
No entanto, elas estão caminhando, e caminham a passos largos, galgando espaços grandes na sociedade, assumindo lugares de poder, e levando sua energia feminina para esses lugares. Com seu olhar holístico, sua amorosidade e seu sentir mais afinado a mulher é um Ser gerador de grandes transformações no mundo todo.
Ela vem passo a passo se posicionando, confiando na sua capacidade de criadora que é.
Mas isso não quer dizer que ela não enfrente grandes batalhas na sutileza da armadura que lhe colocaram para que não pudesse se mover.  Ela corajosamente continua se movendo, carregando muitas vezes o fardo do medo ao lado, mas enfrentando e vencendo todas as dificuldades que outras gerações patriarcais deixaram prontas, armadas como granadas escondidas, e que ela sabe no seu íntimo que precisam ser encontradas e desarmadas.
O feminino é uma energia altamente criadora, afinal ela cria gera a vida no seu próprio ventre. Ela tem o poder inato da criação. Por isso jamais será detida. A cada passo ela toma mais e mais coragem, mais e mais confiança, mais e mais poder de Ser o que realmente veio para Ser.
E é exatamente essa força que ela sustenta que está trazendo um novo equilibrio para o planeta. Aos poucos e com a sua sutileza a mulher segue e fortalece o outro lado da balança.
Homens de um lado, mulheres de outro exercem ainda pesos diferenciados na balança do equilibrio energético. O lado masculino ainda tem supremacia, ainda dita regras de poder sobre classes, e ainda tem medo de perder seu poder sobre. Portanto, não confia em si mesmo, apenas ocupa seu lugar pela energia do poder sobre, não do Poder de Ser quem veio para Ser. Essa energia do poder sobre é uma energia roubada, ela não pertence a quem sustenta, ela não é real, por isso quem a detém precisa exerce-la com agressividade.
Esta afirmação ganha comprovação quando enxergamos a quantidade de mulheres que são agredidas e feridas pelo masculino. A agressividade do masculino não é nada mais do que a crença na posse e o medo de perder o poder sobre a energia exuberante e poderosa da mulher.
O masculino tem sido por muitos milênios alimentado pela energia do feminino, através da castração da mulher. Essa castração do pensar, do escolher, do expressar, do SER é o que coloca o homem no lugar de poder sobre.
A mulher por muito muito tempo aceitou esse lugar por medo. Medo de ser agredida, medo de ser ferida, e muitas vezes de não ter o alimento na mesa para comer. E na maioria das vezes esse é um perigo iminente e real. Mas ela descobriu que é ferida da mesma forma quando se cala e consente, quando se resigna e não se expressa. Dói tanto ou mais quanto seguir e SER quem veio para SER.
O que ocorre com a crescente agressividade masculina é nada menos do que o desespero de estar perdendo o poder, o medo de perder o lugar e não saber qual é seu lugar agora. É tudo decorrencia do medo. O masculino que perdeu a capacidade do sentir se foca na agressividade para expressar suas angústias e solucionar seu medo. Ele se defende, simplesmente ataca para se defender, no sentido de manter o poder que pensa ser importante para si mesmo. Tudo isso envolve sentimentos de posse e comportamentos manipulativos. É o que ele aprendeu, e o que reproduz. É a regra implícita que aprendeu.
Para que o equilibrio realmente se faça é preciso mais homens despertos, mais homens capazes de sentir, de acessar seu próprio coração sagrado, e ir além dos dogmas aprendidos. Ir além da força e acessar o amor. O amor por si mesmos, o amor pelos demais, o que vai gerar o poder real, aquele poder  que naturalmente jamais pode ser retirado
A mulher precisa ir adiante, se tornar realmente muito desperta, e confiar no seu próprio poder da criação. Não para lutar e disputar com o homem, mas para ocupar seu próprio lugar no mundo.
Em decorrencia dessa luta antiga entre as energias masculino e feminina, as mulheres as vezes partem para o extremo, se sentindo obrigadas por exemplo a trabalhar muito e conquistar altos cargos e altos salários, altas posiçoes sociais, para ser respeitada. Em consequencia muitas vezes ela perde a oportunidade de viver sua feminilidade, sua maternidade, sua sexualidade, enfim o que é mais importante para sua alegria. Tudo por que ela não consegue ainda confiar que tem espaço para tudo em sua vida, que não é preciso desistir de si mesma para ocupar seu lugar de poder.
Isso é a consequencia do desequilibrio. Homens intimamente com muito medo e muita agressão, e mulheres desesperadas em busca de liberdade. Uma liberdade distorcida, que as torna prisioneiras da busca pelo poder. Muitas vezes buscando a liberdade e a auto suficiencia elas se perdem delas mesmas. É preciso ter um equilibrio em tudo. Nem desistir da sua feminilidade e das coisas próprias do Ser mulher, nem desistir da sua auto suficiencia. Tudo tem espaço na vida da mulher.
E os homens despertos podem realmente ocupar seu lugar quando aprenderem a caminhar lado a lado da mulher e sustentarem a verdadeira energia masculina. Não pela agressividade e pelo medo, mas por essa força interna íntegra e amorosa que ele tem, capaz de sustentar um espaço de paz e harmonia, de encontro e amor de verdade, capaz de nutrir esse feminino, ao invés de usurpar-lhe a energia vital.
É importante salientar que nessa história não há culpados e inocentes, há humanos inconscientes que se esqueceram de quem são e qual energia sustentam, e que estão vivendo através de continuar padrões erroneamente aprendidos de seus antepassados, reproduzindo comportamentos aprendidos, sem entrar em contato com seu coração sagrado, com seu sentir de verdade, com seu divino Ser que tudo sabe, tudo mostra, tudo conduz.
Há um caminho amoroso e suave para todos, e trilhar esse caminho depende de cada um abrir seu coração, seus olhos divinos, seu sentir sagrado. É totalmente possível e está disponível para que escolher.

Expresse algo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s